sábado, 3 de janeiro de 2009

O Produto Básico – Declínio do Produto e Expansão de Linha


Como mencionamos em nossa postagem anterior, uma das atribuições essenciais de um bom profissional de marketing, aquele antenado ao mercado, é determinar em que estágio o produto se encontra para estabelecer as melhores estratégias mercadológicas, portanto, voltemos a falar do Produto Básico.
Uma empresa deve se concentrar no básico, quando este se encontrar no declínio em seu estágio no Ciclo de Vida do Produto, fato este que ocorre quando as suas vendas começam a diminuir e, caso não seja feito algo, desaparecerá do mercado. Quando um produto se encontra neste estágio, e não existem chances de um rejuvenescimento, a estratégia é retirar todos os adicionais e opcionais, e oferecer o produto o mais básico possível e, desta forma, mais barato. Assim poderá ter um fôlego por um pouco mais de tempo.
Uma pequena pausa para entendermos o rejuvenescimento do produto. Lembram-se do caso das sandálias Havainas? Estava em declínio, e por meio de um processo sistematizado de mudança do produto, de comunicação, distribuição e preço, uma transformação radical em seu Marketing Mix, conseguiu voltar ao mercado e se tornar, não apenas um dos produtos mais vendidos em sua categoria, mas também uma das marcas mais lembradas no mercado. Isto é rejuvenescimento.
Como estávamos falando, com a retirada dos adicionais, o preço tende a ficar menor, proporcionando uma maior sobrevida ao produto, pois assim atingirá outros mercados que anteriormente não eram atingidos.
Mas, novamente, uma pequena ressalva. Em muitos casos a redução de preço, via retirada de adicionais, não será a saída em longo prazo para o seu declínio, haja vista que outros fatores podem ter sido responsáveis por esta situação, como uma mudança no comportamento dos consumidores, superação por parte de concorrentes mais capazes, novas tecnologias, ou, o mais grave, quando a empresa não trata adequadamente os consumidores.
Reparem o que ocorreu com o vídeo-cassete, o produto foi superado por uma tecnologia mais avançada e, em seus últimos dias de vida usou a estratégia que mencionamos, o produto básico com um preço menor e, assim permitiu lucrar um pouco mais nesta fase de queda nas vendas.
Também podemos usar esta estratégia quando a empresa realiza uma expansão de linha mercado abaixo, isto é, quando resolve atingir um segmento de mercado abaixo daquele que atua, retirando os adicionais e comercializando o produto básico para as classes mais baixas da população. Preço menor, classe social mais baixa.
Mas cuidado com esta estratégia, pois os consumidores das classes mais altas podem fugir do mercado por não aceitar ver os seus produtos sendo usados por uma classe inferior, com ocorreu com o Classe A da Mercedes Benz, um automóvel mais simples que os produzidos pela montadora para atingir a classe B. Os seus elitizados consumidores não gostaram muito de ver o seu produto de status nas mãos de um número maior de consumidores.
Portanto use esta estratégia apenas em casos específicos e com um estudo aprofundado da classificação do produto.
E por final, um feliz ano novo a todos, com muita Saúde, Sucesso e Felicidade.

Translate