terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Desmistificando o Marketing Digital


Ter um site na internet e transacionar no ciberespaço esta se tornando condição básica para as empresas que pretendem sobreviver, ou no mínimo, para que se mantenham atualizadas no mercado.
Apesar da intensa difusão desta estratégia mercadológica, (você deve estar pensando, lá vem esse cara de novo falar que tudo é marketing... – mas, estamos falando de comércio e comércio é...), afinal todos querem ter o seu site, e desta forma, muitos equívocos são cometidos na ânsia de colocá-lo o mais rápido em prática, ou o mais grave, não entender que este processo ainda segue os mesmos preceitos de satisfação das necessidades e desejos dos consumidores.
Nesta coluna, e nas próximas, iremos falar um pouco dos números do setor, das oportunidades apresentadas, dos erros cometidos e algumas dicas interessantes.
Agora falaremos um pouco do mercado digital e, sempre que falamos deste assunto, algumas perguntas sempre surgem, e tentaremos responde-las.
O mercado digital é um mercado como outro qualquer? Sim, porque, como outro mercado existem consumidores ávidos para adquirir produtos e serviços para resolver os seus problemas e, empresas dispostas a ofertá-los. Repare que o processo continua o mesmo, existem produtores, distribuidores, concorrentes e clientes. A diferença se dá na forma de relacionamento com os consumidores, onde possuem acesso a um número maior de informações (você sabia que as consultas médicas estão mais demoradas? Isso porque os pacientes procuram todas as informações disponíveis na rede para discutir com o seu médico), tanto em relação aos concorrentes como de produtos disponíveis (quem não faz uma breve consultinha na internet antes de comprar o seu novo aparelho celular?). O relacionamento se tornou um pouco mais complexo do que há alguns anos atrás, mas o processo, os agentes envolvidos no sistema, continua, quase, o mesmo.
É uma nova forma de distribuição de produtos e serviços? Sim, com a economia digital as empresas conseguem chegar a mercados que anteriormente era impossível sem altos investimentos. Repare o que acontece com as livrarias. A Livraria Cultura, sediada em São Paulo, consegue atender a clientes de várias regiões do Brasil. Uma economia invejável, pois não existe a necessidade de abrir uma loja física e ainda assim, consegue atender em todas as localidades brasileiras.
É sim uma nova forma de distribuição, com suas ameaças e oportunidades. Da mesma forma que uma empresa consegue entrar em outros mercados com uma maior facilidade, outros concorrentes também podem entrar no seu mercado. A Amazon, multinacional norte-americana no comércio de livros, também se torna uma concorrente da Livraria Cultura em mercado brasileiro. É o aumento da complexidade e, voltando a nossa idéia inicial, é por isso que erros na forma de administrar o seu site não podem acontecer. Fique atento, senão a concorrência poderá se aproveitar.
É uma nova tendência de mercado? Não, é uma realidade! Não pense que é apenas um modismo e que no futuro o comércio voltará a se tornar apenas físico, é um engano. Não cometa este erro de análise.
É uma nova oportunidade de mercado? Sim, toda a mudança em termos de relacionamento com os consumidores é uma oportunidade para as empresas mais atentas e uma ameaça para aquelas que não conseguem ler o mercado. O ciberespaço é um ambiente livre, onde as pessoas trocam informações com uma velocidade nunca vista e assim, um pequeno erro de sua empresa pode ser fatal. Em um site de vídeo na internet, alguns rapazes norte-americanos mostraram como destravar os cadeados da empresa Kryptonite com uma caneta Bic. Este vídeo rodou os EUA e a empresa teve prejuízo consideráveis na troca de produtos e no desenvolvimento de formas mais eficientes de segurança. Uma ameaça a imagem de sua empresa que nunca seria imaginada anteriormente, mas também pode apresentar várias oportunidades. Em relação a estas oportunidades, não perca as próximas postagens, onde analisaremos mais especificamente o setor.
Continua...

Translate