domingo, 18 de maio de 2008

O contra-ataque da Coca-Cola



Depois de assistir de camarote o sucesso da H2OH!, de sua arqui-rival Pepsi, a Coca-Cola resolveu contra-atacar com todo o estilo de uma poderosa multinacional, (investimento maciço de propaganda nos veículos de comunicação de massa e nos pontos de venda), com o lançamento da Coca Zero. Esta briga de titãs é um manancial de estratégias que nós, marketólogos, adoramos. E os consumidores também, afinal as suas opções de consumo aumentam como acontece em mercados mais desenvolvidos. E, esta batalha para matar a sede dos consumidores esta apenas começando.
Como já comentamos em outras oportunidades a H2OH! foi, literalmente, um verdadeiro divisor de águas, pois criou um mercado roubando preciosos consumidores de refrigerante e de água, originando assim um novo conceito e um novo mercado. Para reagir a esta situação, a Coca-Cola intensificou sua promoção (como propagandas e amostra grátis) de sua água com sabor, a Aquarius, mas não conseguiu o sucesso almejado, parece que o consumidor não se interessou muito por este produto. Alguns dizem que o seu sabor não é tão bom como o da rival.
Ciente de situação, e naturalmente das quedas em suas vendas, a sua nova estratégia mundial para combater os concorrentes de produtos de baixa caloria foi a Coca Zero, fruto de um estudo sistematizado do mercado, novamente o marketing atuando. Sua equipe de desenvolvimento já havia percebido que os consumidores estão mudando o seu padrão de consumo, procurando produtos mais saudáveis, mas apenas um produto de baixa caloria não seria o suficiente, haja vista que ela já possuía em seu portifólio produtos para este segmento, mas que não estavam dando o retorno almejado, e como já acompanhamos, abrindo espaço no mercado para os concorrentes. Portanto uma nova concepção de produto deveria ser desenvolvida, e assim surgiu a Coca Zero.
Repare em algumas características interessantes deste novo produto. Podemos perceber que as palavras diet e light são inexistentes, porque em estudos realizados de comportamento de consumidor, os executivos da multinacional perceberam que estas palavras estavam vinculadas ao público mais velho, afugentando assim os jovens, público-alvo da empresa. Outra característica interessante é em relação a sua embalagem, na cor preta, muito parecida com os energéticos que os jovens consomem em suas baladas, e esteticamente muito mais bonito para andar com esta embalagem a tira-colo, como os consumidores costumam desfilar com suas garrafas de água e energéticos, ou seja, estratégias direcionadas aos mais jovens. Até agora a estratégia esta dando certo e já se tornou um sucesso de vendas mundial. Parece que seu contra-ataque deu certo..
Agora vamos aguardar para ver como a Pepsi irá reagir a ofensiva de sua rival e, com certeza, será assunto para muitas colunas de marketing.

Translate