sábado, 14 de junho de 2008

Marketing Viral

Uma das estratégias mercadológicas mais eficazes atualmente é o que nós, mercadológos, denominamos de Marketing Viral, que como o próprio nome já diz, parte da idéia de um vírus, como, por exemplo, quando você esta gripado, passa o vírus para uma quantidade de pessoas que o propagarão para uma outra enorme quantidade de pessoas, ou seja, a pessoa chave que irá contaminar as demais com as quais mantiver um contato.
Partindo deste princípio, o pressuposto do Marketing Viral é encontrar pessoas chaves em um determinado segmento de mercado, plantar a sua idéia e deixar que as mesmas façam propagandas espontâneas e positivas de seu produto, serviço ou marca.
Um dos exemplos desta estratégia, e que ilustra melhor este conceito, é o caso do ressurgimento do io-iô. Sucesso na década de 1950, caiu no ostracismo em anos posteriores (como toda moda passageira) e foi revitalizado na década de 1980 pela empresa Yomega. A idéia simples, mas viralmente eficaz consistia em promover concursos de io-iô em escolas públicas norte-americanas para disseminar a idéia e fazer (como ocorreu) com que a febre deste produto voltasse à tona.
Mas, a história mais interessante ocorreu em Israel. O dono de uma loja de brinquedos percebeu que a venda do referido brinquedo não estava alcançando o desejado, e então resolveu sair pela cidade com caixas e mais caixas do novo brinquedo e, na medida que encontrava um grupo de crianças nas ruas parava o seu carro, mostrava as suas habilidades na arte de jogar io-iô e dava um produto para cada um dos meninos (e quem disse que amostra-grátis não funciona!). Estes meninos levavam os seus novos brinquedos para a escola e o utilizavam no recreio, levantando a curiosidade e interesse dos demais (pessoas chaves propagando a sua idéia para outros, que passarão para outros e outros e... – a chave do Marketing Viral). Bom, o resto da história você já deve conhecer, o brinquedo se tornou um sucesso mundial. Lembram-se dos io-iôs da Coca-Cola?
Esta estratégia, como já mencionamos, é muito eficaz porque os consumidores estão cada vez mais defensivos em relação às propagandas tradicionais, e cabe as organizações pensar em novas estratégias para comunicar os seus produtos ou serviços. O Marketing Viral funciona porque acreditamos mais em um comentário de uma pessoa conhecida ou de um formador de opinião por acreditarmos que é espontâneo (lembra-se de última vez que um amigo seu mencionou a respeito de um novo restaurante, com certeza na outra semana você foi jantar nele), do que aqueles veiculados pela organização na mídia de massa.
O Marketing Viral já foi realizado (propositalmente ou não) por várias organizações, como os livros do Harry Potter com amostra grátis do primeiro exemplar para críticos de livros, os bloquinhos Post-It enviados para as secretárias das empresas listadas nas 500 Melhores Empresas da revista Fortune, o Hotmail com a frase para obter o seu e-mail gratuito no rodapé das mensagens, entre tantos outros exemplos.
Mas lembre-se, para que esta estratégia de certo, o produto deve ser de fácil utilização, porque uma idéia somente consegue se propagar se for fácil de ser comunicada para um número grande de pessoas. Muitos atributos técnicos dificultam a compreensão de das pessoas, e o mais importante, o produto deve ser de boa qualidade, caso contrário, funcionará como uma propaganda negativa para a sua organização.
Agora que você já conhece mais uma estratégia mercadológica,
Bom vírus para você!!!

Translate