sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Pensando (mercadologicamente )Global


Para ser, e se manter, como uma das marcas mais valiosas do mundo é fundamental entender o comportamento do consumidor possuir uma filosofia voltada para os preceitos de marketing e, neste ponto, a Nike, mais uma vez demonstra como uma empresa deve se relacionar com o mercado. Em uma estratégia que chamamos de GLOCAL (pensar globalmente e agir localmente) a empresa, com sua amplitude global procura entender o comportamento de seu consumidores de forma pormenorizada e assim, desenvolver produtos que se encaixem as suas necessidades.
De olho no mercado chinês (quem não está?) e com o conhecimento de que o basquete é, juntamente com o tênis de mesa e o futebol, um dos esportes mais populares no país desenvolveu um tênis de acordo com as características de seus consumidores locais. Verificando como o basquete é pratica no país - por jovens em quadras de asfalto nas quais o desgaste é maior, criou um tênis mais resistente chamado de Hyperfuse.
Falando em tênis, a Topper também usou da mesma estratégia quando, anos atrás, entrou no mercado japonês. Ciente que o público japonês se interessava por cores berrantes, desenvolveu uma linha com cores vivas para ficar de acordo com os anseios dos jovens futebolistas.
Voltando a Nike, com toda certeza terá sucesso nesta empreitada pois, como sabemos, possuí um foco nos consumidores e procura, da melhor forma, criar produtos de acordo com a necessidade, o desejos e o uso de seus clientes. E o melhor, procura fugir da padronização em massa, pensando globalmente (seus produtos são consumidos em quase todo o globo terrestre e seu famoso logotipo e slogan podem ser reconhecidos em qualquer lugar) e agindo localmente (com produtos específicos para o território que deseja atuar). Agora, como que conseguem isso? Simples, pensando em termos de marketing.

Translate